amor

Voltei a escrever ou a pensar em escrever muito e muito e muito. 

Sabe, (dessa vez veio mais rápido), estou quase de saída para mais um dia (ou meio dia) de surpresas em Moscou, já que nenhum dia é igual ao outro e nada do que planejamos aqui sai como gostaríamos, e estou me perguntando se realmente amo a Jesus. Acabei de ler um texto sobre a Centralidade de Cristo e como comparado a qualquer coisa, veja bem, eu disse QUALQUER COISA, Jesus é infinitamente melhor. Então por que cargas d’água eu ainda não o amo com tudo o que sou? 

Por quê tem que habitar em mim, ou eu tenho que colocar sempre esta desculpa, de ter a natureza pecaminosa do homem que me separa de Deus. Bolotas, eu sei que isso me separa de Deus, mas eu já tenho a chave (segura ae irmão) certa para entender este mistério: a mortificação da carne. Nossa, com isso eu penso, que, se para nós morrer figurativamente já é um dolo, algo que de fato não queremos se não buscarmos em Deus, imagine o sofrimento da morte real de Jesus. Eu, mesmo sabendo que Ele morreu por mim, não consigo morrer por Ele e, Ele, mesmo antes de me conhecer, apenas sabendo que eu viria mais de dois mil anos depois, vai e morre por mim, ainda me tirando um peso que eu, teimosa, insisto todo dia em recolocar: o pecado.

Difícil. Continuo amando mais os cachorros. Se bem que de tanto eu falar isso Deus tirou meu cachorro lá no Brasil… Sério. Eu acho que foi mesmo de tanto eu falar para eu aprender a conviver com gente de verdade. Aprender a amargar de verdade, chorar de verdade, sentir de verdade.

Parece bobeira, mas quantas coisas triviais como esta do cachorro, colocamos no lugar do nosso maior amor. O dia dos namorados está chegando. Dia puramente comercial. A mídia está em cima. Os crentes estão se alugando para a data no facebook. E a vida segue. Parece que ninguém pode ser feliz sozinho. Sozinho não solitariamente, mas sozinho solteiro. Por que devemos casar? Pode ser bom ser sozinho também, quão maior honra não há em servir a Deus? Mas queremos ser cuidados. Dizemos que não podemos caminhar sós. Ai ai viu… Ainda não temos Jesus como nosso primeiro e único amor. Infelizmente Ele ainda não é suficiente.

Hoje, o post é para refletir.

reflitamos. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s