sweet grace

“Amazing grace, how sweet the sound 

That saved a wretch like me 

I was once was lost but now am found

Was blind, but now I see” **

Graça. Como é libertador poder ler, falar, ouvir, caminhar, cantar, respirar debaixo da graça. Quando entendemos o que ela realmente significa. Muitas vezes esqueço o seu significado e por isso minha vida fica tão vazia, buscando viver uma plenitude que jamais será possível se a graça não estiver. É algo tão doce… Que até eu fico molinha molinha… Só pelo Espírito Santo conseguimos entender o que isso significa, porque o mundo não conhece e nem pode conhecer. Sabe, ontem fiquei tão feliz com algumas coisas que aconteceram da forma como Deus quis que nem me preocupei com minhas “forminhas metódicas“. E no mesmo dia, senti a sensação perfeita de ser livre para não precisar de nada mais para me divertir do que sentar em um lugar chato com pessoas conhecidas e sorrir. Sem forçar. Só sorrir… Afinal, não esperariam mais de você… E, se esperassem, a frustração faz parte da vida… Mas foi gostoso. Particularmente gostoso ver como Deus está atuando dentro de mim… Jogando fora todo o ranço… Ranço, sabe o que é? É a pressão de uma mente perfeccionista querendo a todo custo cumprir metas e horários. É um peso. Talvez você tenha o seu, acredito que cada um tem, cada um luta contra aquilo que o ataca. E poder ser livre de si mesma, contrariada, é horroroso, mas é libertador. 

Ontem ouvi a tarde: Amazing Grace, esta música é maravilhosa. Ouvi em várias versões e a que segue no link (no nome da música) foi uma das que mais me encantaram… Vivemos sem prestar muita atenção no que essas palavras significam. Penso que vivemos como os gálatas da época de Paulo… Estavam bem, mas quando começaram a viver por conta própria, começaram a dar lugar a carne… “razão” e outras ameaças para verdadeiramente conseguir-se viver pela fé. Chega um momento que Paulo precisa quase que gritar:

Sois tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, acabeis agora pela carne? Gl 3;3

Sempre que leio este versículo coloco-me em culpa, mas hoje quando eu li, somado a esta música, entendi mais um pedacinho da graça. Sabe…. queremos fazer tudo direito. Percebi que a dificuldade do evangelho somos nós mesmos, começamos a buscar a Deus e conhecimento da sua Palavra e então, começamos a criar fórmulas ou métodos para viver o que temos aprendido, porque afinal de contas não queremos pecar ou errar diante deste gracioso Deus. Talvez não para você, mas para mim, penso que acertadamente consegui entender muitas coisas que antes nem sequer tinha preocupação, mas esqueci um ponto fundamental… Sem fé, genuína, no Espírito, eu jamais conseguirei. Será em vão. Será na minha força. Por isso que acredito que fracassamos tanto. Porque neste processo, Ele apenas manda que entreguemos a vida a Ele e o resto Ele fará. Porque se REALMENTE nos convertemos, estamos sendo crucificados com Cristo e não adiantam quaisquer esforços para manter a aparência de querer viver sua vida. Querido, (falo inclusive para mim), não se trata de viver qualquer bitolação. Não se trata de passar a viver para a igreja, neste caso, seria melhor viver em um Monastério, porque viver na igreja atualmente só tem me causado chateação: pessoas serão sempre pessoas (por isso prefiro cachorros), maaaaas, quando decidimos viver por isso, até mesmo as pessoas se tornam o alvo do nosso amor. É algo que não fazemos, é o Espírito que constrói e fundamenta em nós. Por esta razão me frustro tanto, porque “o perfeccionista, quando inteligente e imaturo, fica exposto a uma frustração enorme: a de não conseguir produzir conforme sua competência.”. Ainda não sou madura e preciso entender que não serei jamais perfeita. 

Viver a vida com Cristo é viver uma vida de prazer. Um prazer que, definitivamente, o mundo não conhece, porque é extrasensorial. Ultrapassa os limites da finitude humana e nos leva ao êxtase pacato que nenhum alucinógeno poderia trazer. Tem dor, tem espinho, tem tristeza sim, mas só se você se bater muito. Mesmo assim, no final tem vida, tem a glória, a graça, a redenção, a justificação, tem Jesus, em pessoa, tem Deus, em glória… Tem céu e tem a vida de verdade. 

Se no final não valer (já pensei que pode tudo ser mentira… mas sei que não é), pelo menos você viveu a única vida que tem para viver aqui nesta Terra, buscando limpar o que já nasceu cagado. vale a pena. ou valerá. 

creiamos.

 

** Graça surpreendente, como é doce o som

Que salvou um miserável como eu

Eu estava perdido mas agora fui achado

Estava cego, mas agora vejo”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s