alegria

Este momento de silêncio está sendo muito precioso, porque consigo fazer calar vozes dissonantes da minha mente. Ainda não sei o grande propósito de ficar escrevendo em um blog e postando, mas posso acreditar que isso trará alívio para algum maluco que não sabe ainda o que faz neste mundo. Até agora o texto mais difícil da Palavra encontra-se em Fillipenses 3. O capítulo todo é difícil. Difícil viver, entender, compreender, fazer tudo. Estou assustada porque não posso viver isso da noite para o dia. Mas aliviada porque realmente não preciso começar a viver com tal voracidade. Vou deixar Deus agir. Eu, sinceramente, não posso fazer isso sozinha. O maior alívio do texto é que a alegria que eu preciso sentir não é algo externo. E parece que tenho esta pressão sobre a minha cabeça. De estar sorridente e fazendo piadas a todo momento. Não preciso. As pessoas esperam isso, faço isso para estar bem com as pessoas, quando na verdade bastaria tratá-las com educação. A maioria de nós não faz as coisas para agradar a Deus, pelo menos não a todo tempo. E se fizessemos, machucaríamos menos os irmãos e amigos. Erraríamos menos. Falaríamos menos. Bem dentro de mim, acredito que as pessoas ponderam seu nível de alegria pela quantidade de palavras e sorrisos distribuídos e o interessante é perceber que essa fase que estou, mais silenciosa e séria, tem causado um desconforto a alguns. Desculpe-me, acho que você não notou, mas não sou o bozo. De palhaço a igreja e a vida estão cheias. Quero Deus. Simples, Limpo e Direto. Não importa se não estou agradando as pessoas porque se o coração delas estiver em Deus estaremos sintonizados e ai todo mundo ficará satisfeito. É incrível a necessidade que as pessoas tem de impor suas forminhas. O jeito de orar, de adorar, de falar, de pregar, de ser. Todo mundo sabe [em teoria] que somos pessoas diferentes umas das outras, mas [na prática] somos difíceis em aceitar que podemos ser diferentes. Achamos sempre, ainda que com uma certa resistência em admitir, que o nosso jeitinho é sempre o mais miseravelmente aceitável diante de Deus. Dura coisa. Eu penso muito assim, complicada.

Neste capítulo de Filipenses que mencionei, as pessoas costumam se pegar mais a parte que fala sobre esterco… Paulo, amo este homem, usa uma palavra que causaria surpresa nas pessoas. Ele coloca todo o seu grande currículo espiritual diante dos filipenses e então ele diz que tudo não passa de merda diante de Deus. Coco. Lixo. Nada. Essa parte é sem dúvida interessante e essencial se realmente você pensa em viver para Deus, não importa a área da sua vida. Mas seguindo a linha de raciocínio deste post… Entendendo que somos seres diferentes e que devemos respeitar as diferenças alheias, o versículo que mais me chamou atenção foi o 15 e 16: “Todos, pois, que somos perfeitos, tenhamos este sentimento; e, se, porventura, pensais doutro modo, também isto Deus vos esclarecerá. Todavia, andemos de acordo com o que temos alcançado.“. LIBERTADOR E ASSUSTADOR. Devemos ter a mesma forma de pensar: EM DEUS. Mas devemos entender que CADA um alcançará entendimento no Senhor. Então, não importa o que está sendo colocado a mim por qualquer esfera social. Deus, o dono de tudo, dará esclarecimento, e constrangerá os corações para terem uma mesma forma de pensar mesmo sendo tão diferente. Fiquei feliz com a misericórdia de Paulo. Porque por vezes, ele é tão severo, mas dessa vez ele me deu alegria.

Seguimos sem conclusão… o final vem no céu… aproveitemos para permanecer firmes no Senhor, nossa única ALEGRIA.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s