mais

O maior problema de sua vida é que ela sempre queria mais. Olivia oscilava entre pensamentos e tendências, sempre oscila, e esse também poderia ser o seu grande mal. Na grande verdade dos fatos, ela não conseguia agir na superficialidade, ela sempre queria mais, e mais ela não poderia ter.

Não era concedido a ela. Talvez seu foco tivesse sido perdido com o passar do tempo. Talvez ela realmente achava que viver na realidade dos outros era o que realmente deveria acontecer ao invés da realidade dela. Seu mundo era tão diferente e tão mais egoísta. Mais confortável, admite Olivia, mas ainda sim, melhor! Para ela.

Olivia, sempre ela. Mas ela conseguia viver assim, com a sua máscara de Olivia. Mesmo que não fosse mais confortavel para ela, o era para os a sua volta e muito provavelmente isso sim que importava, não é mesmo?

Ai ai ai … doce Olivia e seu pézinho de limão!

 

E para que ela se acalme:

“Devemos observar esta repreensão com cuidado, e entender o que Ele está dizendo. Em primeiro lugar, Ele os estava repreendendo por estarem em tal situação. “Onde está a vossa fé?”, Ele pergunta. Mateus diz: “Homens de pouca fé”. Aqui, como nas outras passagens “Ele se maravilhou com a sua falta de fé”. Ele os repreendeu por estarem em tal estado de agitação e terror e alarme enquanto Ele estava com eles no barco. Essa é a primeira grande lição que precisamos aplicar a nós mesmos e uns aos outros. É muito errado para um cristão se achar em tal estado. Não importa quais sejam as circunstancias, o cristão não deveria ficar agitado, o cristão jamais deveria ficar fora de si, o cristão nunca deveria chegar a uma condição em que não tenha controle de si mesmo. Essa é a primeira lição, uma lição que enfatizamos antes porque é uma parte essencial dos ensinos do Novo Testamento. Um cristão nunca deveria, como a pessoa do mundo, ficar deprimido, agitado, alarmado, frenético, sem saber o que fazer. É a reação típica a problemas da parte daqueles que não são cristãos, e é por isso que está errado ficar assim. O cristão é diferente de outras pessoas, ele tem algo que o não-cristão não possui, e o ideal para o cristão é o que o Apóstolo Paulo expressou tão bem no capítulo quatro de Filipenses: “Aprendi a contentar-me com o que tenho… Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. Essa é a posição cristã, é assim que o cristão deve ser. Ele nunca deve ser arrastado por suas emoções, quaisquer que sejam elas – nunca. Isso sempre é errado num cristão. Ele deve sempre ser controlado, como espero mostrar aqui. O problema com esses homens era que eles não tinham domínio próprio. POr isso eles eram infelizes, por isso estavam agitados e alarmados, apesar do Filho de Deus estar com eles no barco. Não há como enfatizar esse ponto em demasia. Eu o apresento como uma simples proposição, que um cristão nunca deve perder o controle, nunca deve estar em estado de agitação, terror ou alarme, quaisquer que sejam as circunstâncias. Essa é, obviamente, a primeira lição. A situação desses homens era alarmante. Estavam em perigo, e parecia que iam afogar a qualquer momento, mas o Senhor de fato disse:  “Vocês não deviam estar nesta condição. Como meus seguidores, vocês não têm o direito de estar em tal estado, ainda que estejam em perigo”.

Dr. Martin Lloyd-Jones…. toma na cabeça Olivia!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s